Grupo de Orações online

Você e Deus sempre serão maioria (Devocional – 13 de Julho)

“Todos os que o odeiam certamente serão humilhados e constrangidos; aqueles que se opõem a você serão como nada e perecerão. Embora procure os seus inimigos, você não os encontrará. Os que guerreiam contra você serão reduzidos a nada. Pois eu sou o Senhor, o seu Deus, que o segura pela mão direita e lhe diz: Não tema; eu o ajudarei.” (Isaías 41.11-13)

Israel era uma nação entre outras nações. O Deus de Israel um Deus entre ídolos (deuses que não eram Deus). Israel não era, nem de longe, a mais poderosa das nações. Mas há duas declarações que o profeta Isaías faz em nome de Deus aos israelitas que mudam tudo. A primeira é que Deus é quem está no comando e os ídolos nada são. A segunda é que Israel é o povo de Deus e suas chances não dependem do quanto podem, mas de quem Deus é. Ao longo de toda sua história, Israel se viu diante dessas verdades, tendo a responsabilidade de confiar no amor e cuidado de Deus e comprometer-se com Ele. Teve bons e maus momentos. Celebrou vitórias e amargou derrotas. Muitas vezes saiu-se mal, outras, saiu-se bem.

Deus jamais mudou, mas Israel muitas vezes desviou-se da vontade de Deus. A história de Israel com Deus é história da revelação. O que ela nos transmite não é uma fórmula espiritual para nos darmos bem e conseguirmos o que quisermos por meio da fé. Ela nos ensina a confiar em Deus sempre, pois Ele nos ama e cuida de nós. Os revezes da vida e os fracassos não definem o valor e o final da história dos que confiam em Deus. Ele, soberana e sabiamente, pode levar todas as coisas a contribuírem para o nosso bem. Somos ensinados a fixar nosso olhar em Deus e ocupar-nos de submeter completamente nossa vida a Ele. A vida de quem confia em Deus é vivida por princípios novos, por causa de quem Deus é.

Não precisamos ser maus porque vivemos num mundo mau. Como cristãos somos desafiados a viver acima das circunstâncias. Num mundo cheio de esquemas que constroem caminhos errados para que as iniciativas deem certo, se confiamos em Deus devemos optar pelo que é certo, ainda que isso limite nossa chances de chegar onde gostaríamos. São escolhas difíceis, mas  compensam. É assim que conhecemos o Deus em quem confiamos. É assim que desfrutaremos a paz e segurança de termos Sua Mão segurando nossa mão. E, quando nossa coragem e ânimo desfalecerem, uma voz calma e poderosa soará em nossa alma: “Não tema; eu o ajudarei.” Ainda que poucos façam a opção de confiarem assim em Deus, os que a fazem, jamais se decepcionam!