Grupo de Orações online

Sementes desprezadas (Devocional Diária – 26-Out)

“O semeador saiu a semear. Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram.” (Lucas 8.5)

Tanto Lucas, como Marcos e Mateus registraram essa parábola e a explicação dada por Jesus. Ele estava ensinando sobre o Reino de Deus e suas dinâmicas em nossa vida. Nela ficam claras as nossas responsabilidades e o fato de que há interferências externas e internas em nossa forma de reagir à palavra de Deus que é semeada no solo de nossa mente e coração. Das interferências externas há uma claramente exposta por Jesus e que muitos não levam a sério e outros nem mesmo acreditam ser real: satanás. Ele é representado na parábola pelas aves que comem as sementes à beira do caminho.

O semeador saiu a semear e está semeando, ainda não parou. A semente não é fácil de ser explicada. Ela é a palavra de Deus, é mais que princípios, valores, orientações ou normas: é Jesus. Com ele nos vêm princípios, valores e muito mais. A palavra de Deus precisa ser aprendida e seguida, crida e obedecida. É assim ela frutifica em nós, produzindo vida. Uma vida tão rica e abundante que torna-se caminho para a semente na vida de outros. Frutificar evidencia que nos tornamos participantes do Reino de Deus e uma manifestação dele no reino dos homens. Ao germinar em nós a semente nos envolve em algo maior que nós e nos convoca a ser sal e luz (Mt 5.12-13). Receber a semente é ser recebido. Ela nos leva a pertencer. Ela gemina em nós para nos levar além de nós.

Mas, por que não nos tornamos todos lavoura de Deus? Porque a terra que somos tem vontade própria e pode dizer não à semente. A semente não fica à beira do caminho aleatoriamente, tem a ver conosco. Acreditamos que podemos esperar um melhor momento para responder à semente. Pensamos que podemos deixar para amanhã ou quem sabe no ano que vem?! E assim ela fica à beira do caminho. Subestimamos as aves! Ignoramos que se a semente chegou a nós e porque é hora de responder a ela, antes que seja tarde. O Reino vem a nós e é sempre pontual. A semeadura não durará para sempre e as aves não pouparão a semente. Até que dia a palavra de Deus ficará à beira do caminho de nossa vida? Por isso Jesus terminou a parábola dizendo: “Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça” (v.8).