Grupo de Orações online

Sem amor, sem valor (III) (Devocional Diária – 04-Nov)

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me valerá.” (1 Coríntios 13.3)

Não é apenas o amor que nos leva a sacrifícios. Há outras motivações, e algumas nada nobres, que podem nos levar a agir sacrificialmente. Quem vê nossa ação e não o nosso coração, poderá considerar o que fizemos como uma demonstração de nossa bondade quando, na verdade, não é bem assim. Pode ser apenas nosso esforço para alcançar o que ambicionamos. Pode ser também que, todo nosso sacrifício, seja apenas uma forma de aplacar uma grande culpa ou uma tentativa de nos livrar de um grande medo. Há ainda a possibilidade de apenas estarmos interessados numa recompensa. No campo religioso, por exemplo, essa é a mais antiga forma de relação com a divindade: ofertar sacrifício para receber benefício. Mas no Reino de Deus a abnegação e o sacrifício pessoal não servem como moeda de troca. A manipulação não é aceitável.

No Reino de Deus há certa radicalidade: sem amor, sem valor. Por isso somos tão necessitados e dependentes da ação de Deus em nós para vivermos em Seu Reino. Pois nele é fundamental aprender a amar e agir por amor. É indispensável que uma vida, além da nossa própria, a natural, nos ocupe. É por essa razão que Jesus disse que sem um novo nascimento ninguém entrará no Reino de Deus (Jo 3.3). É também por essa razão que Jesus não nos deu um mapa para a vida eterna, não escreveu para nós um conjunto de regras a seguir ou obras a praticar. Ele nos chamou a morrer para nós mesmos e, pela fé, reviver nele. Ele nos prometeu o Espírito Santo, que nos guia em toda verdade.  E disse que, para vivermos pela fé nele, precisaríamos dizer não a nós mesmos.

A vida no Reino de Deus envolve sim muitos tipos de obras e acabará nos pedindo sacrifícios. Nela devemos levar as cargas uns dos outros, amar os inimigos, dar a quem necessita, servir e cuidar, e tantas outras ações em que se visa o bem do outro e não o nosso próprio. São sacrifícios que devemos fazer, mas precisamos faze-los por amor. Só Deus pode nos ensinar isso. Ele nos amou e isso envolveu sacrifício. E Ele não os realizou com segundas intenções. Aprender a amar é o grande desafio colocado a cada cristão. Cada um de nós tem suas dificuldades com o amor. Precisamos que o Espírito Santo nos ajude, precisamos nos submeter e aprender. Afinal, no Reino, sem amor, sem valor!