Grupo de Orações online

Perseverança (Devocional – 02 de Junho)

“Isaque disse a seu pai Abraão: ‘Meu pai!’ ‘Sim, meu filho’, respondeu Abraão. Isaque perguntou: ‘As brasas e a lenha estão aqui, mas onde está o cordeiro para o holocausto?’ Respondeu Abraão: ‘Deus mesmo há de prover o cordeiro para o holocausto, meu filho’. E os dois continuaram a caminhar juntos.” (Gênesis 22.7-8)

Três dias depois do “eis-me aqui” dito a Deus, Abraão continuou decido e pronto a obedecer. Invejo sua firmeza e vejo nela uma indicação de como devo agir. O nosso desafio como cristãos não está em ter coragem para dizer “eis-me aqui”, mas em revelar perseverança na decisão que tomamos. Veja por exemplo essas palavras de Paulo: “Alegrem-se sempre. Orem continuamente. Deem graças em todas as circunstâncias” (1 Ts 5.16-18). O desafio não está em alegrar-se, orar ou ser grato. Mas no “sempre”, no “continuamente” e no “em todas as circunstâncias”. É esta perseverança, este compromisso contínuo, que nos leva ao mais profundo conhecimento de Deus.

O diálogo com Isaque não deve ter sido nada fácil para Abraão. Deus havia feito a ele promessas de torna-lo uma grande nação. Afirmou, mais de uma vez, que um filho seu com Sara seria o herdeiro. Ele já tinha cem anos quando Isaque nasceu. Mas agora Deus estava pedindo aquele filho em sacrifício. Haveria tempo para começar tudo de novo? Abraão estava enfrentando um situação em que poucos se sairiam bem. Veja o que disse para Isaque: “Deus mesmo há de prover o cordeiro para o holocausto, meu filho”. Desde sua primeira obediência, quando Deus lhe disse “Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei” (Gn 12.1), Abraão começou a conhecer o Deus a quem obedecia e aprendeu a confiar: Deus sabe o que faz.

Não acredito que Abraão soubesse que Deus pouparia seu filho, mas acredito que ele tinha certeza que podia confiar em Deus e obedecer. Não era a primeira vez que confiava e obedecia, e não estava disposto a recuar agora. Quanto mais obedecemos, mas estaremos prontos a obedecer. Por outro lado, quanto mais desobedecemos, mais difícil nos parece obedecer! Mas uma coisa é certa: sem obediência, não conheceremos a Deus verdadeiramente. Poderemos ter informações sobre Ele, mas elas não nos sustentarão nos momentos agudos. Não chegaremos a conhecer o quanto Deus age e provê para aqueles que nele confiam. O texto segue singelo: “E os dois continuaram a caminhar juntos.” E poderia ser acrescentado: “Sob os cuidados do Deus provedor”! 

Irmãos perseverar no Senhor sempre, mas atento a que Ele nos diz, porque o inimigo sempre tentará roubar a sua graça e colocar facilidades vindo revestido em pele de cordeiro.

Fique na Paz do Senhor.

Shalom