Grupo de Orações online

Nosso estilo de vida (Devocional – 26 de Maio)

“Portanto, não se preocupem, dizendo: ‘Que vamos comer?’ ou ‘que vamos beber?’ ou ‘que vamos vestir?’ Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas.” (Mateus 6.31-32)
As pessoas que ouviram Jesus quando proferiu esses ensinamentos eram, em sua grande maioria, muito pobres. A condição de vida a que estavam sujeitos certamente havia estabelecido uma agenda própria de preocupações e ansiedades. Muitos seguiam Jesus apenas pela chance de comer pão! Mas Jesus estava lhes dizendo que havia outro caminho. O Reino de Deus chegou e era hora de subverter a ordem estabelecida por uma vida sem Deus. Ele desafiou aquelas pessoas necessitadas a viverem livres de preocupações. Elas já conheciam a dureza da vida, agora precisavam conhecer o amor e cuidado de Deus. Era natural que estivessem preocupadas com o que comer, beber e vestir, mas era possível viver de outra forma.
Não precisamos viver como se tudo dependesse apenas de nós mesmos. Isso nos deforma, nos embrutece e cria ditados como: “cada um por si e Deus por todos”! E a única parte verdadeira do ditado é a que declara que cada um deve cuidar de si mesmo! O “Deus por todos” é apenas para reforçar que “não conte comigo!” O individualismo não é a melhor opção, muito menos a ganância. Ambos, ainda que  tenhamos mais com sobras, nos levam a continuar afirmando: “não conte comigo!” Eu não enfrento o que aqueles homens e mulheres que ouviram Jesus em primeira mão enfrentaram. Tenho o que comer, beber e vestir hoje e para um bom tempo à frente. Mas preciso dar ouvidos às palavras de Jesus para que possa viver como um cristão e não como um pagão.
Podemos participar de uma igreja cristã, mas viver de forma não cristã. Se não somos gratos a Deus pelo que temos;  se nos preocupamos mais com roupas que com o caráter; se cuidamos do corpo e nos descuidamos do espírito; se temos mais apego ao que temos do que bondade para compartilhar, estamos vivendo como pagãos. Se nossa agenda e nosso orçamento só cabem nós, ainda não aprendemos a servir, a cooperar e a dar de nós mesmos em favor do outro. Somos ou não seguidores de Cristo, que veio para servir e dar a vida por nós? Um cristão vive como cristão e lida de forma cristã com a vida. Que Deus nos ajude a reconhecer e nos libertar do paganismo que pode nos dominar e deformar o cristianismo que deveria nos caracterizar.