Grupo de Orações online

Nosso dever diário (Devocional Diária – 17-Set)

 “Amados, amemo-nos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.” (1 João 4.7-8)

A falta de propósito na vida é uma das razões de maior tristeza e perda para indivíduos e comunidades. Estamos inseridos num mundo cheio de falsos símbolos de sucesso e realização e o caminho para o sucesso não permite a passagem de todos. Diante disso e por outras razões, muitos não compreenderam ainda o propósito de suas vidas. Não sabem ao certo porque vivem e não têm um norte claro que oriente suas escolhas e decisões. E mesmo dentre os que conquistaram “sucesso” ou estão claramente a caminho, quantos estão em situação melhor?

A razão de tudo isso está no aspecto mais fundamental e básico de nossa existência: o dever de amarmos uns aos outros. Desde cedo somos preparados para vencer o outro, para sermos mais competentes que o outro e chegarmos na frente. Afinal, não há lugar para todos! O sucesso é apenas para alguns neste mundo. Mas a missão fundamental e a visão inalterável para nossa vida não é alcançar o sucesso, mas amar o outro. É na prática do amor ao outro que nossa vida se enraíza em Deus (“é nascido de Deus”) e podemos conhecer quem é Deus. Deus revelou-se a nós e nos oferece em Cristo a graça de vivermos em Sua presença. Mas não teremos noção alguma de quem Ele é e não conheceremos o significado de sua presença sem amor uns pelos outros.

Sem amor ao outro endurecemos, nos materializamos e nos confundimos. Nossos desejos de posse e consumo se multiplicam e nos sentimos necessitados do que não necessitamos de fato. Nos limitamos ao prazer de conquistar coisas e bens para nos sentirmos melhores. Facilmente nosso valor se transfere para o que temos e desloca de quem somos. E julgamos o outro da mesma forma. Não é fácil amar o outro e em nosso mundo nem parece ser necessário. Mas é este o mandamento de Deus para cada um de nós. E não poderemos nos considerar conhecedores de Deus, seguidores de Seu Filho, sem que a inquietação do amor nos perturbe e nos incentive a revisar a vida que levamos. O amor vem de Deus. Qualquer afirmação que façamos sobre Deus precisará ser validada por nossas atitudes uns para com os outros. Esse é o caminho da fé cristã.