Grupo de Orações online

Justiça, fidelidade e humildade (Devocional – 13 de Março)

Ele mostrou a você, ó homem, o que é bom e o que o Senhor exige: Pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus.” (Miquéias 6.8)

Não somos perfeitamente justos e não temos como sê-lo. Nossa visão de qualquer fato sempre sofre de limitações e parcialidades. Nossas emoções e sentidos nos enganam. Mas nossas injustiças não resultam de nossas limitações, mas de nossas maldades. Por isso nossa vida em sociedade e em família, mesmo entre amigos, sofre com tantos problemas. Quando a justiça é ultrajada todos corremos riscos. A justiça é um dos sinais que atestam que somos pessoas éticas e formamos uma sociedade ética. A justiça é uma condição necessária para o equilíbrio das relações e da vida em sociedade. A descrença nela nos barbariza. Ela estava faltando no tempo do profeta Miquéias e continua em falta hoje. Assim como a fidelidade.

Somos seres “desejantes” e se nossos interesses representam uma contradição do compromisso que firmamos com o outro ou do respeito que devemos ao outro, estamos diante da possibilidade de faltar com a fidelidade. Podemos ser infiéis a amigos, cônjuge, filhos, colaboradores, à nossa equipe de trabalho e quanto mais elevada nossa posição ou prestígio, maior o alcance de nossos atos de infidelidade. E mais pessoas sofrerão. Nosso país está sofrendo muito porque muitas pessoas em posição privilegiada têm deixado de praticar o que é justo e de agir com fidelidade para com os que lhes deram poder e prestígio. Suas promessas perderam o valor assim que chegaram onde desejavam e passaram a dedicaram-se aos próprios interesses.

Nada disso passa despercebido aos olhos de Deus. Todos somos culpados de injustiça e infidelidade. Precisamos repensar e escolher novos caminhos. Mas só conseguiremos se andarmos humildemente diante de Deus. Falta-nos humildade, inclusive diante de Deus. Mesmo em relação a Ele somos, muitas vezes, presunçosos e arrogantes. Algumas vezes somos assim em nome d’Ele! Precisamos perceber isso e nos arrepender. Assim haverá mais espaço em nós para a bondade, a misericórdia e tantas outras virtudes que nos faltam e cuja falta torna feia nossa vida e reprováveis nossos relacionamentos.  Deus é fonte de toda justiça e fidelidade que nos faltam. É andando humildemente diante de d’Ele que andaremos corretamente uns com os outros! E não perderemos nada, pois são justamente os humildes que herdarão o que tantos desejam possuir! (Mt 5.5)