Grupo de Orações online

Família precisa de tempo (Devocional Diária – 07-Dez)

“Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne.” (Gênesis 2.24)

Este é um dos textos em que mais me apoio para falar sobre casamento e família. Nele há ensinamentos muito importantes sobre a vida conjugal e familiar. Há pessoas que não tem família e sofrem por isso. Há pessoas que tem, e não valorizam. Há famílias que são um problema, mas em geral uma família nos possibilita companheirismo, pertencimento e amor. Podemos ter isso com amigos e com a família de origem, se a temos, de modo que a vida de solteiro não é uma condenação à solidão e infelicidade, diga-se de passagem. Mas queremos a nossa própria família. Queremos companheirismo, pertencimento e amor singulares, com a nossa cara! A conquista disso não é simples e nem rápida. Há pessoas que casam muitas vezes e outras que não conseguem se casar. Algumas que não se casam teriam grande sucesso na edificação de sua família e algumas que se casaram enfrentam muitas dificuldades ou nem conseguem ficar casadas.

A vida conjugal e familiar se edifica e se torna o que tanto queremos – um núcleo de intimidade, convivência e amor – pelo exercício constante e ininterrupto de “deixar” e “unir-se” para “tornar-se”. O mais importante não é o que possuímos, mas quem estamos nos tornando. Há quem tenha casa, conforto, dinheiro, mas não é nem um casal e nem uma família. É preciso “deixar”: atitudes individualistas, desejos e atitudes egoístas, práticas desonestas e tudo mais que faz mal à relação. É preciso “unir-se”: voltar-se para o outro, escolher e preferir o outro, respeitar o outro e sempre agir para preservar o outro. Pois é assim que chegaremos ao “torna-se”: um casal de verdade, pessoas que confiam uma na outra e se alegram uma com a outra; gente que se faz bem e promove o melhor na vida do outro. E tudo isso exige tempo. Sem que seja uma prioridade, sem que ocupe intencionalmente nossa agenda, nossa família não acontecerá.

Jesus disse que devemos priorizar o Reino de Deus. No Reino de Deus a vida em família é muito importante. A relação conjugal é sagrada! No reino dos homens nem a família e nem a relação conjugal são importantes. Elas são agredidas e desrespeitadas o tempo todo! É um reino egoísta e materialista. Vivendo segundo o padrão do reino dos homens nosso casamento acabará antes de começar. O Reino de Deus é de outro tipo. Ele nos manda amar nosso cônjuge e nossos filhos. Honrar nossos pais e servir uns aos outros. Colocar o Reino de Deus em primeiro lugar inclui cuidar da maneira certa de nossa família. Se não estamos dedicando o tempo que devemos ao nosso relacionamento conjugal e familiar, não estamos colocando o Reino de Deus em primeiro lugar. O ano está terminando, mas ainda há tempo. Cuide melhor de sua família!