Grupo de Orações online

Efeitos do templo (Devocional – 28-Jan)

“Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir; eu o aconselharei e cuidarei de você. Não sejam como o cavalo ou o burro, que não têm entendimento mas precisam ser controlados com freios e rédeas, caso contrário não obedecem.” (Salmos 32.8-9)

 

Dev215Quero lhe propor uma releitura desses dois versos na meditação de hoje. As vezes faço releituras, como a que vou lhe propor, como uma tentativa de entender melhor o que o texto bíblico deve significar em minha vida. É o que podemos chamar de paráfrase – escrever o mesmo texto de uma forma que expresse mais claramente o que consigo entender que ele está dizendo! Então, vamos lá: “Pare de agir como alguém que não tem bom senso e que não enxerga o que está diante do próprio nariz. Você é capaz de ouvir e entender, então ouça e entenda! Os animais devem ser dominados com cabresto e coleira, mas um ser humano não. Por isso quero sua obediência voluntaria. Não quero força-la! Meu propósito é lhe ensinar amorosamente para que viva de maneira saudável e seja feliz. Tenho tempo e posso fazer isso ao longo de toda sua vida, se você quiser!”

Quando releio assim estes versos e me lembro que eles vem logo após o salmista confessar seu pecado e ser perdoado por Deus, é como se Deus o estivesse convidando para sentar-se à mesa e conversar. E então dissesse: “É hora de seguir em frente. Suas culpas agora estão em minhas mãos e você está livre para retomar a vida. Mas, não siga sozinho. Ande comigo. Quero mudar você!” Este é um tipo de oportunidade que não se deve perder! Quando vamos ao templo deveríamos perceber que estamos diante dela. Ali, reunidos, um grupo de pessoas pecadoras, frágeis, imperfeitas e suscetíveis a cair novamente e, com o mesmo lábio com que adorou a Deus, maldizer o irmão, é uma boa oportunidade para iniciar mudanças. Para confiar mais em Deus e comprometer-se com Ele. Ir ao templo não é um fim em si mesmo. Se for, que grande engano é o templo em nossa vida. Melhor seria não nos ocupar com ele.

Pessoas que frequentam o templo devem ser pessoas que andam com Deus. Por isso o Deus que se prega no templo precisa ser o Deus do nosso Senhor Jesus Cristo. Há outros deuses que podem e muitas vezes são pregados no templo. Deuses que levam pessoas à superficialidade e presunção. Que dividem a vida em secular e cristã e nem enxergam as próprias contradições. A ênfase de suas vidas não está no amor, mas acreditam que esteja. Para quem, santidade é sinônimo de rigidez e leva ao preconceito. Mas o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus é bem outro! Sua presença nos humaniza, suaviza, fortalece, alegra, quebranta e tantas outras coisas que nos melhoram ao ponto de podermos honrá-lo sendo quem somos e da forma como vivemos. Espero que vá ao templo neste final de semana e que lá se veja diante do Deus de Jesus Cristo. Aproveite e entregue-se de todo coração. Saia de lá com Ele e para viver com Ele. As pessoas perceberão o que aconteceu. Você será alguém mais humano e muito mais decente.