Grupo de Orações online

Deus em nossa casa (Devocional – 19-Jan)

“Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.” (Deuteronômio 6.7)

 

Dev215Há muitas coisas boas em nosso mundo hoje. Quantas facilidades a tecnologia nos trouxe! Nossa vida ficou mais facilitada sob vários aspectos. Mas também este nosso tempo tem suas dificuldades. Nem tudo é bom. Uma das coisas ruins é que nosso ritmo de vida e demandas materiais estão nos incapacitando para a vida familiar. Saímos para lutar e conquistar bens para nossa família, mas ao voltar para casa não sabemos bem como lidar com ela. Estamos confusos na forma de educar e de nos relacionar. Não queremos reprimir mas não sabemos orientar. Parece que a culpa passou a ser uma vocação parental. A palavra “autoridade” é mal compreendida e em muitos casos ausente na relação entre pais e filhos pequenos, como se fosse um impedimento à amizade e proximidade. Isso fragiliza as crianças e dificulta sua formação como pessoas.

Hoje os pais preferem que outros digam a seus filhos o que eles gostariam de dizer, pois sabem que não serão ouvidos. Os filhos tem mais disposição para confiar e se deixar influenciar por outros que por seus pais, quando deveria ser o contrário. Por que chegamos a isso? A ideia aqui não é gerar mais culpa e nem levantar acusações. É apenas fazer constatações para que lembremos as orientações das Escrituras. A mensagem do Evangelho, a vida de amor e relacionamento com Deus ensinada por Jesus, tem tudo para alcançar e abençoar nossa família. Mas antes, precisa exercer seu poder em nós mesmos e assim nos tornar sinais do Reino de Deus em nossa casa. A orientação de Deuteronômio é que ensinemos nossos filhos por meio da convivência com eles. Com persistência e em todo o tempo.

Algumas vezes pretendemos “doutrinar” nossos filhos levando-os a agirem como nós queremos. Mas o caminho é ajuda-los a conhecer e andar com Deus. A compreenderem que são amados por Deus e que a vontade de Deus sempre os fará felizes. Precisamos ajuda-los a confiar e conhecer a Deus, e isso desde pequenos! Podemos falar muito com eles sobre isso, mas o que determinará muitas coisas será o modo como vivemos, o exemplo que somos. Como pais e futuros pais, como primos e irmãos, tios e avós, temos a possibilidade de revelar Deus, especialmente sem palavras, aos nossos familiares. Que isso seja uma benção para eles! Em 2016, desejo que você seja uma inspiração sobre Deus em sua família. Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo esteja com você.