Grupo de Orações online

Atitude amorosa (Devocional Diária – 18-Set)

“Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados. Amados, visto que Deus assim nos amou, nós também devemos amar-nos uns aos outros.” (1 João 4.10-11)

O amor sempre se antecipa. Não em pronunciar-se, não em pedir a palavra, não em tomar o melhor lugar, mas em servir, cuidar, fazer o bem e promover a vida. O amor não se contém diante da necessidade ou sofrimento. Ele pode até responder à iniciativa do outro, mas sua vocação é sair na frente, é ser o primeiro. Por isso Deus, desde a fundação do mundo, nos deu Jesus. E aqui João diz que o amor está na história e se constitui dessa ação antecipada de Deus em nosso favor. Ele inaugurou o amor no universo e nos convida a segui-lo. Assim como Ele nos amou, também devemos amar uns aos outros.

O modo como vivemos e nos organizamos socialmente é sempre um convite para sairmos na frente, mas com outros propósitos. Sair na frente para ficar com a melhor parte, o melhor lugar, ganhar e o outro perder. A ideia é sempre obter vantagens, sair-se melhor na competição. Mas a vocação cristã é de outra natureza porque se fundamenta no amor. A ideia não é a competição, mas a cooperação; não é viver em função do benefício próprio, mas incluir o outro e especialmente o mais necessitado. É amar, não apenas os que nos amam, mas a todos, inclusive os inimigos, os diferentes. Porém, tantas vezes, nem mesmos os iguais nós conseguimos amar. Nem mesmo os de nossa própria igreja ou família. Não é de estranhar que esqueçamos os de nossa cidade.

Os requisitos na vida cristã são assim elevados. Envolvem deveres maiores do que aqueles que nossa natureza se dispõe facilmente a aceitar. Por isso o “não” a nós mesmos muitas vezes será o único caminho para o “sim” ao nosso Mestre. Segui-lo significará contrariar-nos, pelo menos em princípio. Mas depois veremos que chegaremos aonde, de fato, gostaríamos de ir. Tornar-nos-emos quem, de fato, nos orgulharemos em ser. Por isso, amemo-nos uns aos outros seguindo o exemplo de Deus ao nos amar. Saiamos na frente em benefício do outro. Sejamos servos uns dos outros. Ofereçamos uns aos outros o perdão, apoio, apreciação e aceitação que Deus tem nos ofertado. Não estaremos sozinhos nesse caminho. O Espírito de Deus estará conosco, nos guiará e nos fortalecerá.