Grupo de Orações online

A rotina do templo (Devocional – 30-Jan)

“Certo dia Pedro e João estavam subindo ao templo na hora da oração, às três horas da tarde.” (Atos 3.1)

Dev215Amanhã é domingo! Muitos de nós, talvez a grande maioria, iremos ao templo. Muitos não irão, por vários motivos. Mas é fato que há o que poderíamos denominar de “rotina de templo” e dela participam muitos cristãos. Os judeus também tinham sua rotina ligada ao templo e observavam, como podemos ver no texto de hoje, os horários diários de oração. Orar no templo era algo grandemente simbólico para eles. Certamente que a lembrança da consagração do primeiro templo, feita por Salomão, era inspiradora para eles. Nela Salomão fala do templo como o lugar da presença de Deus no meio de Seu povo e pede que Ele responda às orações feitas naquele lugar. Mais que isso, que responda às orações feitas, seja de onde for, se o suplicante estiver voltado para a direção do templo(1 Rs 8). O templo era um ponto cardeal na espiritualidade judaica!

O templo, inegavelmente, é também muito simbólico para a fé cristã. Por toda a história e tradição construída ao longo do tempo. Cumpre-nos agir para que ele seja um apoio para nossa espiritualidade e sirva ao propósito de fortalece-la.  Para que, como cristãos, tenhamos mais vida interior e saúde. Devemos também ter o devido cuidado para que ele não se torne um ídolo, uma fonte de imaturidade, promovendo ilusões e pretensões fundamentadas equivocadamente nas Escrituras. Por outro lado, cuidar também para que o templo não seja colocado de lado, pois não é sem importância para nossa espiritualidade. Que cristão não teve experiência profunda em sua fé em suas idas ao templo?! Mas o centro de nossa espiritualidade é Deus, em Cristo, pela atuação do do Espírito Santo que pode nos guiar em toda verdade (Jo 16.13).

O templo, independente da igreja a que pertença, de sua doutrina ou idade, não é a casa de Deus. Nós somos! (1 Co 3.16) Deus pode estar presente nele tanto quanto pode estar presente em nossa casa. O templo não é mais importante do que as pessoas que vão a ele. São as pessoas nele que lhe dão sentido, pelo modo como se relacionam com Deus e umas com as outras. A presença de Deus num templo tem a ver com as pessoas que lá estão. A reverência no templo depende muito mais do tipo de atitude e coração de quem está lá do que da roupa que esteja vestindo. Não tem a ver com silêncio e nem é perturbada necessariamente pelo barulho, mas pela dureza do coração. O templo importa, sim, mas somente se os que o frequentam se importam com o que, verdadeiramente, importa. Espero que vá ao templo amanhã e oro para que indo, tenha o coração que atraia a atenção de Deus e as atitudes que edifiquem pessoas.