Grupo de Orações online

A ansiedade como sintoma espiritual (Devocional – 24-Fev)

“Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.” (Filipenses 4.6)

Dev215A ansiedade é um dos males mais presentes do nosso tempo. Talvez seja um dos males mais presentes em toda história humana. Paulo já tratava dela no primeiro século e o próprio Jesus ocupou-se da ansiedade humana. Ela é mais que um distúrbio emocional. Pode ser também um sintoma espiritual. Sintoma de que ainda não aprendemos a viver como Jesus nos orientou: confiem em Deus pois vocês são amados por Ele; vejam como Ele cuida dos pássaros e dos lírios! E vocês valem muito mais que eles para Deus! Busquem então o Reino em primeiro lugar e tudo mais vocês terão no seu devido tempo” (Mt 6.25-33). As pessoa naquele tempo já sofriam ansiedade porque ela habita a alma humana desde que nos iludimos, pensando que poderíamos dar contar de nossa vida sem Deus. Desde que nos iludimos, achando que saberíamos o que é mais importante e acabamos invertendo os valores da vida.

O estilo de vida cristão não combina com ansiedade, porque ele pressupõe que Deus está reorientando nossa vida! E se está, significa que estamos aprendendo a colocar a vida em ordem, começando em nosso mundo interior. Mas a ansiedade é persistente! E nossa falta de cuidado coopera com ela, para que nos domine.  Deixamos de fazer o que devemos e a ansiedade encontra espaço em nós. Esquecemos de buscar a Deus, ficamos ansiosos quando estamos diante do que não podemos controlar. Reinhold Niebuhr, teólogo americano, propôs a seguinte oração que ficou conhecida como a Oração da Serenidade: “Concedei-nos Senhor, serenidade necessária, para aceitar as coisas que não podemos modificar, coragem para modificar aquelas que podemos e sabedoria para distinguirmos umas das outras.” A ansiedade não é o que Deus quer para nós. Como cristãos podemos viver livres dela.

Podemos enfrentar a ansiedade e nos prevenir contra ela por meio da oração. Ela é uma das formas que temos para estar em comunhão com Deus e desfrutar Sua presença. Jesus orou de forma constante e dedicada. Quem pensamos ser para viver esquecidos de orar? Por que achamos que temos motivos que justificam nosso descuido com a oração? Devemos ouvir e seguir a orientação do apóstolo: levem suas suplicas a Deus e sejam gratos! Em Deus encontraremos sabedoria para que tenhamos atitudes apropriadas diante da vida! É assim que aprenderemos a descansar. Faremos o que nos cabe e, para tudo mais, estaremos certos de que é bastante para nós a Sua graça. Ele cuidará de nós! Chega de ansiedade!